Emissão da Credencial Oficial do Peregrino de Santiago.

O "Grupo Peregrino da Paz - Caminho Santiago Brasília" está autorizado pelo centro de acolhida do peregrino da catedral de Santiago de Compostela a emitir a "credencial do peregrino". Ela é emitida aqui mesmo em Brasília gratuitamente.

As pessoas interessadas em informações atualizadas do Caminho Santiago, tais como planilhas, listas de albergues e hospedagens, perguntas mais frequentes, e informações básicas entre em contato através e-mail: manoelbrasilia@gmail.com

Quem sou eu

Minha foto
Brasília, Distrito Federal, Brazil
O primeiro contato com o “Caminho de Santiago” foi em 1994. Após quase dois anos em busca de informações mais consistentes realizei o meu primeiro caminho em junho de 1996. Após os primeiros passos continuo até hoje. Ao longo dos anos foram percorridos diversos caminhos que levam a Santiago de Compostela. Além do tradicional Caminho Francês percorrido por diversas vezes também realizei outros trajetos. Em destaque o " Caminho Aragonês" , “Caminho País Vasco Interior e da Costa”, “Caminho Cantábrico”, “ Caminho Asturiano Interior e da Costa”, “Caminho Primitivo”, “Caminho Inglês”, “Caminho Português”, “Caminho de Madrid”, “Caminho del Ebro” e “Caminho de Antonino. Tive também a oportunidade trilhar a “Ruta del Cares”, a “Islas Cies”, “Vale de Azkoa-Selva Irati”, e outras ramificações de caminhos da Galícia, Navarra e Astúrias.

quarta-feira, 29 de setembro de 2010

Picos de Europa - Lagos Ercina e Enol.

Picos de Europa - Lago Ercina
Picos de Europa - Lago Enol.
Após visita ao Santuário Covadonga é continuar subindo na direção dos Lagos Covadonga. Realmente é um belo lugar quando se tem bom tempo. As vistas da região em todas as direções é marcante! Os Lagos Encirna e Enol encravados na montanha velem a pena!

Cangas de Onis - Ponto entrada Santuário Covadonga e Lagos.

Puente romano sobre rio Sella - Cangas de Onis.
Santuário de Covadonga - Picos de Europa.
Para chegar a Covadonga e Lagos temos que seguir por Cangas de Onis na direção do Picos de Europa. Uma bela cidade das Astúrias cortada pelo rio Sella e muito querida pelos amantes da canoagem e de aventuras radicais. É a cidade que respira aventura.

segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Ligações Caminho do Norte em Astúrias - Vega de Sariego a Oviedo

Catedral de San Salvador - Oviedo.
A parte final da ligação do Caminho do Norte com o Caminho Primitivo, não possui a mesma beleza de Villaviciosa a Vega de Sariego.
A partir de Vega de Sariego o caminho segue a estrada urbana AS-331, mas com um movimento constante de veículos. O agravante é que a estrada não possui acostamento.São seis quilômetros de paciência e cuidados, pois a rodovia é sinuosa.
Os guias relatam a estrada até Pola de Siero, mas uma nova marcação tira o peregrino para uma trilha da PR-160.
O caminho é por bosques e agradável de caminhar, mas aumenta muito o percurso.
Após Pola de Siero um caminho rural corta a auto estrada e rapidamente chega-se a cidade El Berrón. Após El Berrón inicia a entrada por estrada a poligonos industriais de Granda e Collotto. Os cinco quilômetros finais pelas ruas de Oviedo até a Catedral San Salvador.
É uma típica caminhada de cumprimento de etapa.

sábado, 25 de setembro de 2010

Ligações Caminho do Norte a partir de Villaviciosa.

Monastério de San Salvador de Valdediós.
A partir de Villaviciosa o Caminho de Santiago do Norte apresenta duas opções.
Uma denominada Caminho da Costa que segue na direção de Gijón, e outra que segue por Oviedo denominado de Caminho Primitivo.
Em 2008 seguimos pela Costa e por Covadonga, e agora um repasse atual pelo Primitivo.
O dia amanheceu com chuva, mas aos poucos o tempo melhorou possibilitando um caminho nublado com chuvas esparsas.
Saindo de villaviciosa logo chega-se por estrada a Iglésia de San Juan de Amandi e a localidade de La Parra.
A primeira divisão de caminhos são o de Santiago e o Santuário Covadonga na entrada de Picos de Europa.
Após La Parra na região de Grases o caminho de Santiago do Norte divide-se em duas opções. Primitivo ou da Costa. Seguindo o Primitivo iremos na direção de Oviedo.
É um caminho por trilhas e pequenas estradas cimentadas através lindos bosques cruzando a montanha na direção de San Pedro de Ambás e Monastério de San Salvador de Valdediós encravado no vale.
Após o monastério subidas ao alto de La Campa, e depois descendo a Figares, Pedrosa e Carcabada na região de Vega de Sariego.
As fotos já estão em novo álbum Astur Primitivo.
http://picasaweb.google.com.br/103631714396088105318/AsturPrimitivo#

quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Final Caminho Aragonês:Olcoz a Puente de La Reina.

Puente de La Reina - Gares
O tempo continua firme e quente para o último dia do Caminho Aragonês.
A partir de Olcoz o caminho começa a descer pelo vale, ao lado dos povoados de Biurrun e Ucar de outra alternativa de chegar também a Eneriz.
São caminhos amplos de cultivos, e poucos barrancos e trilhas. Logo vemos Eneriz e por campos de milho chega-se a Ermita de Eunate.Os milharais tiraram aquela vista de aproximação de Eunate.Após Eunate o caminho dá uma grande volta por Obaños, mas sigo por estrada um quilômetro, e entro em uma trilha que não chega no monumento peregrino de união dos caminhos em frente ao Hotel Jakue. Sobe por milharais na direção do cemitério, e sai em pista junto ao albergue de peregrinos.
E com a foto tradicional da ponte da rainha encerro o caminho aragonês.
Todas as fotos já estão nos álbuns Astun Astur 2010 /2 /3

Caminho Aragonês:Monreal a Olcoz.

Trilha Yarnoz a Otano na sierra de Alaiz.
O prognóstico de um dia quente se confirma, pois logo às 08.00 horas já saio de camisa dry manga curta.
É um dos trechos do caminho aragonês de grande dificuldade entre Monreal a Tiebas, pois o grande desafio é vencer a sierra de Alaiz. A primeira parte na direção de Yarnoz inicia por campos da Higa de Monreal mas logo chegamos de frente a sierra de Alaiz para iniciar o caminho por trilhas de aclives e declives constantes e barrancos perigosos no caso de mau tempo. Na chegada de Yarnoz uma novidade para mim que passou por aqui faz dez anos. O canal de irrigação que corta a região, e o movimento da antiga rodovia, que era alternativa fácil de não enfrentar a montanha, agora é de transito pesado de caminhões. A opção por estrada não é mais possível. A partir de Yarnoz as trilhas e barrancos continuam estreitas e com grande dificuldade na direção de Otano. Quando se pensa que vai melhorar, pois se desce quase ao nível do canal tal desejo não se realiza, e logo começa a subir na direção da montanha para conseguir se chegar a Guerendiain. O que minimiza um pouco é que a caminhada na montanha é por bosques de muita sombra. Após Guerendiain continua árdua a caminhada mas Tiebas já está a quatro quilômetros. Ao final aquela subida por asfalto na direção das ruínas do Castillo de Tiebas.Após Tiebas caminhos áridos na direção do túnel para transpor a autovia de Pamplona na direção de Muruarte de Reta e Olcoz. A temperatura as duas da tarde alcançou 37.8ºC, e foi duro a chegar a Olcoz por caminhos áridos sem sombra.

Caminho Aragonês:Lumbier a Monreal.

Caminho da Higa de Monreal.
E continua o bom tempo! Sempre bom, e mesmo que seja uma caminhada de poucas sombras e terrenos áridos.
O ponto de referência para sair de Lumbier é o portal do Hostal Iru Bide e atravessar em frente a ponte sobre o rio Salazar e seguir a seta amarela que indica a estrada NA-150. Por quilômetro e meio seguir por acostamento sinalizado com setas amarelas. Quando aparecer uma placa de sinalização de estrada com duas setas amarela e verde clara indicando um caminho rural à direita não tenha dúvida de seguir a orientação, A sinalização verde clara foi realizada pela construtora da autovia que cortou parte do caminho.
O caminho de terra e brita vai sinalizado por setas verdes até uma passagem por baixo da autovia e levando ao caminho original na direção de Nardués e Aldunate. Quando se aproxima de Nardués retornam as setas amarelas que indicam a rodovia secundária NA-2430 sem movimento algum. Por estrada após cinco quilômetros aparece a nova entrada do povoado de Izco. Em Izco o caminho envereda pela montanha por campos de cultivos. Resolvo seguir mais dois quilômetros pela NA-2430 e entro por Abinzano e direto na direção de Salinas de Ibargoiti. Após Izco caminhos áridos de cultivos até Salinas de Ibargoiti. Após pequena ponte de pedra de Salinas uma trilha de bonito bosque conduz ao povoado de Monreal. Após ponte medieval já vemos ao alto a torre da igreja.de Monreal.

Caminho Aragonês:Sangüesa a Lumbier.

Rio Irati - Foz de Lumbier.
Para desviar do caminho atual de Rocaforte, fui em direção de Liédena para seguir por Foz de Lumbier, e era necessário um bom tempo.
Pois bem, amanheceu com céu límpido e temperatura de 9ºC com tempo favorável.
Atravessando a ponte sobre o rio Aragón o caminho deixa Sangüesa, e segue na direção de Liédena. São pouco mais de quatro quilômetros para chegar a Líédena, e seguir para Foz de Lumbier.Logo após cruzar a ponte sobre o rio Irati uma seta amarela indica à esquerda, e mais a frente duas setas vermelhas indicam a direção da Calle da Estación onde se vê o velho galpão da estação do trem de Irati.
Uma linha de postes da antiga ferrovia sinaliza a direção ao longo do desfiladero, e tendo sempre à esquerda o rio Irati.
Pela Foz de Lumbier o caminho atravessa dois túneis escavados na rocha. e segue na direção do povoado de Lumbier.
As fotos do caminho antigo por Lumbier já estão no álbum Astun Astur 2010.

sábado, 18 de setembro de 2010

Caminho Aragonês: Undués de Lerda a Sangüesa

Único trecho com sombras! Trilha das amoreiras.
O tempo ruim se espalhou para outros lugares, e como sempre tenho tido uma boa ajuda divina.
Agora é descer de Undués de Lerda com atenção pois existem caminhos e trilhas por toda área de cultivos.
O caminho vai descendo por lugares amplos, e logo sai por trilhas, e ao meio de pequenas árvores e amoreiras.
É um caminho árido mas a temperatura oscila nos 22ºC.
Quando chega na região de Ull onde existia no século XVI um povoado o caminho passa para uma estrada de brita que vai por longas retas na direção de Sangüesa.
Um caminho que na época do verão seria desgastante.
As fotos já estão no álbum Astun Astur 2010. Atenção que continua no álbum 2, pois o primeiro completou o limite máximo de 1.000 fotos.

sexta-feira, 17 de setembro de 2010

Caminho Aragonês:Artieda a Undués de Lerda.

Trilha de bosques a ruínas de Ruesta.
Apesar do prognóstico de chuva o tempo amanheceu apenas nublado. Após o café da manhã bem cedo é pé na estrada.
Inicialmente uma descida leve de Artieda até região de Cinco Villas. O caminho prossegue por estrada secundária sem movimento e com vistas do Embalse Yesa.
Logo a seguir uma maldade. Para tirar o peregrino de uma estrada sem movimento uma trilha de aclive forte e empedrada que sobe um monte, e retorna a mesma estrada 100 metros a frente. Uma grande idéia estúpida. A próxima trilha à direita da estrada realmente procede e conduz o peregrino por uma trilha de bosques até as ruínas de Ruesta. Após Ruesta iniciam os longos aclives incessantes até vencer a montanha que circunda o Embalse Yesa. Acredito ser o aclive mais constante e longo de todos os caminhos. O grau de dificuldade supera Saint Jean Pied de Port tão mais comentado. É claro que chegando ao topo vamos iniciar uma longa e demorada descida a Undués de Lerda que não chega nunca. Ao final surge no topo de um morro Undués de Lerda. E continua a descida, e mais a frente vemos a subida para entrar no recinto da cidade por uma calzada romana que castiga bastante após quase 7 horas de caminhada.
Estão no caminho hoje um casal de mexicanos e uma japonesa. Fazendo com apoio de carro 4 francesas, e um senhor que caminha de calça e camisa social de manga comprida, e uma pequena mochila. Só falta a gravata!

Caminho Aragonês:Puente La Reina de Jaca a Artieda.

Vista Embalse Yesa do alto do povoado de Artieda.
O tempo na Espanha mudou e temos prognósticos de chuva até sábado.
O caminho de hoje é de pouca sombra por caminhos campestres e muito áridos.
O tempo nublado a 21ºc ajuda no caminhar. Poucas alteraçõs para dez anos depois.
Saída por estradinha secundária asfaltada até bifurcação de Arrés, e depois caminhos campestres a Martes e a Mianos pelo vale do canal de Berdún.
Uma etapa sem apoio em cidades sendo necessário levar água e lanche.
Ao lado direito do vale a cidade de Berdun no alto de uma rocha acompanha todo o tempo de caminho.
Após Mianos começou uma chuvinha fraca que acompanhou até Artieda.
A chegada em Artieda é por aclive médio que envolve a rocha onde está Artieda.
O povoado do silêncio, e aonde nada acontece.
Uma vista envolvente do vale e do Embalse de Yesa.
Pena que o tempo não ajudou para as fotos. Mesmo assim todas estão no álbum.
Manoel Brasília.

terça-feira, 14 de setembro de 2010

Fotos Caminho Santiago Aragonês

As fotos do álbum Astun Astur 2010 foram atualizadas até o dia de hoje.
Últimas fotos de Atarés e San Juan de La Peña.
Ver fotos em:
http://picasaweb.google.com.br/103631714396088105318/AstunAstur2010#

Caminho San Juan de La Peña - Jaca a San Juan de La Peña.

Saindo de Jaca pela puente San Miguel até puente Gaz não existe nenhuma dificuldade por caminhos de terra da GR 65.3 por fora da cidade até a puente Gaz.
Logo após a ponte à esqerda da estrada uma placa de madeira indica a direção da GR 65.3.2 na direção de Atarés.
Um caminho de montanha com trilhas pequenas e de aclive forte. Uma duríssima caminhada que poderíamos comparar com tres Cebreiros.
Tem que ter paciência e muita atenção por onde se anda. Está bem marcada mas exige cuidados em algumas mudanças bruscas de direção dentro da mata.
O povoado de Atarés possui 46 habitantes, e sem possibilidade de apoio logístico.
A segunda parte de Atarés a San Juan de La Peña é mais difícil ainda por aclives fortes, barrancos e muitas pedras soltas. Pela comparação daria uns 5 Cebreiros.
As trilhas são estreitas mas bem marcadas. Possui muitas áreas de bosques e se caminha a sombra. São trilhas pouco usadas e limpas. Não se vê nada de detritos. Um paraíso selvagem de silêncio absoluto.
As fotos de Atarés já estão no álbum Picasa Astun Astur 2010.
As de Atarés a San Juan de La Peña depende da velocidade do 3G na área.
Abs, Manoel Brasília.

segunda-feira, 13 de setembro de 2010

Caminho Aragonês /Castiello Jaca e Atarés

Puente de San Miguel de Jaca é uma referência para quem pretende sair de Jaca pelo caminho marcado pela GR65.3. A saída de Jaca está sinalizando o caminho de Santiago pela estrada N-240. A puente San Miguel é imperdível.
Pela manhã um caminho curto de Castiello de Jaca para Jaca, e na parte da tarde caminhos por opções de chegar a San Juan de La Peña.
Sem muitas alterações quando passei por aqui em 2000 e 2001. O caminho seguindo o rio Aragón está mais amplo e o rio numa secura que reduz o leito, e seca as margens.
Uma nova ponte evita vadear o rio. Mas que rio? Dá para seguir pelas pedras com facilidade. Não existe necessidade de caminhar pela estrada até Jaca.
Na parte da tarde estive na Puente San Miguel, e de lá uma alternativa antiga por fora da cidade até entrada da puente Gas que ramifica a Santa Cilia de Jaca, ou sobe pela GR65.3.2 a Atarés e San Juan de La Peña.
Ver mais fotos no Picasa Astun Astur 2010.
Manoel Brasília.

sábado, 11 de setembro de 2010

Caminho Aragonês / Canfranc a Castiello de Jaca

A Cachoeira de Canfranc - Local ideal para descanso.
O tempo continua muito bom e chega a fazer calor. Uma caminhda curta do aragonês a partir de Canfranc Pueblo.
Os caminhos e trilhas até Villanua continuam bem marcados, mas com alguns trechos com piso de muitas pedras.
Após Villanua duas opções. A tradicional por andaderos e caminhos à direita da estrada ou pela variante da GR65.3.1 que segue mais perto da montanha com ligações de outras Grs.
Já caminhei anteriormente pelas duas, e sigo a tradicional do caminho de Santiago que atualmente está muito boa.
As fotos estão no álbum Astun Astur 2010 do Picasa.

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Estación Astún a Canfranc Pueblo.

Uma manhã de sol onde o frio vai logo embora quando subo além da Estación Esqui de Astún. O que pretendia fazer um pouco acima de Astún não será possível, pois mais uma vez me deparo com aquelas enormes máquinas todo terreno subindo como formigas para instalação de novas plataformas de Telesillas.
Proibido el paso para todos os lados. Mesmo assim subo em uma na direção de Font de agua. Realmemte uma água cristalina e bem gelada. Nada mais resta que descer na direção de Puerto Somport e iniciar o caminho aragonês pelas trilhas de Candanchú e Canfranc Estación. Para surpresa existe uma trilha que passa pela montanha e vai a Canfranc Estación. No meio da trilha antiga encontrei um casal morador da região que me induziu seguir à esquerda e não à direita como estava a sinalização da seta amarela do Caminho Santiago. Levaram-me até certo ponto e recomendaram sempre não se afastar do rio aragón correndo à direita. trata-se da GR 65,3 que cobre partes do CS. Mais adiante começaram a surgir setas amarelas, e realmente o caminho é mais bonito e longe da estrada. Basta ficar atento pois existem outras trilhas de montanha que retornam aos pirineus. Em Canfranc Estación a velha estação está em obras mas o trem de Zaragoza está chegando em uma pequena plataforma construida pela ADIF. E continua também a conexão de onibus frances de Canfranc Estación a Olorons Saint Marie para quem pretende seguir a Lourdes, com baldeação em Pau.
Sigo a Canfranc Pueblo depois de cruzar o túnel de Somport, e retornando a trilha que continua pela montanha e chega na cachoeira de Canfranc. A cachoeira de Canfranc existe! Tirei algumas fotos e fiz meu lanche por lá. Com o calor deu até para molhar as pés, mas a água geladíssima. Em Canfranc Pueblo encerrei o dia, pois o Jacabus amarelo passa as 16.21 h e o próximo só as 20.51. Estou indo de volta para a base de Jaca e amanhã retorno a Canfranc.
Abs a todos.
Manoel direto de Jaca.

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Caminho Aragonês - Somport e Astún

A Peña de Oroel domina o Valle da Jacetania, e estamos finalmente na majestosa Jaca um ponto importante do Caminho de Santiago, e de vários senderos que descem da França.
A cidade cada vez mais mostra o nosso caminho vindo de Puerto de Somport.
Pretendemos ir mais além subindo a estación de esqui de Astún a procura de uma trilha que traga Lourdes mais perto de Santiago. Quem sabe algum dia se torne possível cruzar os pirineus no verão em menos tempo e com mais emoção.

quarta-feira, 8 de setembro de 2010

Zaragoza - Ponto partida Caminho Aragonês e do Ebro.


A cidade de Zaragoza possui muitos vínculos com o Caminho de Santiago.
As duas primeiras conversões realizadas por Santiago foram realizadas aqui,e Nossa Senhora teria prometido uma prova a Santiago.
Na época conta-se que apareceu no pilar da ponte, e daí surgiu a devoção a Nuestra Señora del Pilar.
Quando o peregrino segue para trilhar o Caminho Aragonês ou o Caminho do Ebro poderá incluir a Zaragoza como um ponto de referência. Desde Zaragoza pode-se seguir a Jaca no caminho aragonês, e Tortosa no caminho ruta del Ebro.

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Pirineus e Caminho Aragonês/Picos Europa e Caminho Primitivo.

Estou seguindo hoje para um novo caminho em Aragón e Navara, e depois complementando Astúrias e Galícia.
Dentro das possibilidades estarei enviando notícias por aqui.
Abraços a todos amigos e seguidores do Blog Caminho Santiago Brasília.
Manoel Brasília.

quinta-feira, 2 de setembro de 2010

Ligação de caminhos alternativos de Lourdes a Puerto Somport.

Saindo de Lourdes pelo sendero GR 10.1 podemos cruzar os Pirineus até a Junção com a Gr 10 que passa acima da região dos lagos de Astún e que desce a Puerto Somport.
Na altura dos lagos Bious-Artigues os senderos vindos da GR10 podem descer a região de Ibón de Escalar e descer a Estación de esqui de Astún. E de Astún por estrada ao lado do rio Aragón se chega ao Puerto de Somport. Seria uma ligação de Lourdes a Somport bem mais curta, mas a ser percorrida somente no verão. A idéia é verificar até que ponto será possível reconhecer.