Emissão da Credencial Oficial do Peregrino de Santiago.

O "Grupo Peregrino da Paz - Caminho Santiago Brasília" está autorizado pelo centro de acolhida do peregrino da catedral de Santiago de Compostela a emitir a "credencial do peregrino". Ela é emitida aqui mesmo em Brasília gratuitamente.

As pessoas interessadas em informações atualizadas do Caminho Santiago, tais como planilhas, listas de albergues e hospedagens, perguntas mais frequentes, e informações básicas entre em contato através e-mail: manoelbrasilia@gmail.com

Quem sou eu

Minha foto
Brasília, Distrito Federal, Brazil
O primeiro contato com o “Caminho de Santiago” foi em 1994. Após quase dois anos em busca de informações mais consistentes realizei o meu primeiro caminho em junho de 1996. Após os primeiros passos continuo até hoje. Ao longo dos anos foram percorridos diversos caminhos que levam a Santiago de Compostela. Além do tradicional Caminho Francês percorrido por diversas vezes também realizei outros trajetos. Em destaque o " Caminho Aragonês" , “Caminho País Vasco Interior e da Costa”, “Caminho Cantábrico”, “ Caminho Asturiano Interior e da Costa”, “Caminho Primitivo”, “Caminho Inglês”, “Caminho Português”, “Caminho de Madrid”, “Caminho del Ebro” e “Caminho de Antonino. Tive também a oportunidade trilhar a “Ruta del Cares”, a “Islas Cies”, “Vale de Azkoa-Selva Irati”, e outras ramificações de caminhos da Galícia, Navarra e Astúrias.

segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Fotos de Itero de La Vega a Frómista.





































Itero de La Vega a Frómista.


As previsões do tempo estão confirmadas pela mídia e até assusta. Uma olhada pela janela e se vê um céu de poucas nuvens, mas ao sair nota-se o frio de quase zero graus e um vento moderado. Como as mudanças de tempo são rápidas não adianta ficar pensando muito. Geralmente o tempo piora na parte da tarde, pois então pé na estrada. A saída de Itero de La Vega traz uma surpresa ao ver máquinas de terraplanagem com seus apitos. Tais apitos me causam arrepios de outros caminhos com os tais desvios provisionais do Caminho de Santiago na maioria das vezes mal sinalizados. Realmente as máquinas trabalham por onde passa o caminho na região do povoado de Bodega. Em breve de Itero de La Vega a Boadilla del Camino teremos asfalto! Com sorte teremos um andadero de peregrinos.
Apesar do frio e do vento até Boadilla Del Camino a caminhada foi tranquila apesar das ameaças constantes de mudança do tempo e o trabalho das máquinas na estrada. Após uma parada em Boadilla o sol resolveu aparecer de vez elevando a temperatura para uns cinco graus. A trilha do Canal de Castilla conduz até a represa na entrada de Frómista. Nada mais resta cruzar a pequena ponte da represa e entrar na cidade de Frómista. A previsão de mau tempo na parte da tarde não se concretizou. Muito sol, vento e temperatura baixa. Muito bom para um vinho La Rioja que comprei no mercado.
Manoel Brasília
Direto de Frómista.

domingo, 29 de novembro de 2009

Fotos de Castrojeriz a Itero de La Vega.





























Castrojeriz a Itero de La Vega.


Como previsto amanheceu com chuva em Castrojeriz. A previsão de neve e vento para tarde persiste, e então será melhor começar logo sem pensar na chuva forte que cai. Sempre é um dilema iniciar com chuva, mas não tem outra opção. Ou vai ou vai! Logo na saída o vento sopra forte e a temperatura chega a zero graus. O caminho está amplo e bem sinalizado na direção do Alto de Mostelares a ser vencido. A chuva continua forte e o vento lateral vai carregando um pouco. Só resta rezar a oração do silêncio que entra em contato com a energia do caminho, o vento e a chuva e que costuma mandar para longe as dificuldades. A oração do silêncio pede luz aos antepassados e energia para vencer problemas dos amigos e parentes necessitados. Após alguns minutos de oração já estou ao pé da subida da colina de Mostelares. Como mágica o vento desaparece e a chuva cessa, e inicio a difícil subida. Até a capa de chuva teve que ser recolhida para melhor ventilação do corpo. A temperatura subiu aos 3 graus e logo cheguei ao marco geodésico no Alto Mostelares. E para maior surpresa de roxo o ceu começa a ficar azul! Como em um passe de mágica a tempestade sumiu! A caminhada a Puente Fitero foi tranquila apesar do terreno com muito barro. A chegada a Itero de La Vega foi com sol. Ao chegar no Hostal Fitero onde vou ficar.comentei com o proprietário do mal tempo e da neve prevista.
Ele foi rápido na resposta. Só Deus sabe dessas coisas.
Abs, Manoel
Direto de Itero de La Vega.

sábado, 28 de novembro de 2009

Fotos de Hornillos a Castrojeriz.





























Hornillos del Camino a Castrojeriz.

Vale de Hormaza a Arroyo San Boal.
E por falar em povoado desértico o de Hornillos del Camino continua o mesmo! Tudo estava fechado e desértico como se o mundo tivesse acabado. Aí funcionou a minha lista de opções para uma Casa Rural fora de rota de uns quatro kms. Conseguir um telefone para contactar vir me buscar foi difícil, mas será outra história para depois. Após meia hora na desértica Hornillos surge um velho citroen que vai me conduzir a El Molino. Uma casa rural no meio do nada onde fui muito bem recebido com direito a um jantar e um vinho La Rioja. Um militar espanhol aposentado e as filhas me trataram muito bem, e pela manhã um café junto com a família encerrou a minha estadia. Duas das filhas me levaram de volta a Hornillos para continuar o caminho,
A caminhada de hoje parecia ser difícil pela previsão de chuva o dia inteiro. E como sempre aquela velha sorte de outros caminhos. Um dia nublado de baixas temperaturas, mas sem o mau tempo previsto.
No passado as trilhas das mesetas de Burgos eram terríveis, mas agora estão excelentes. Foram quase onze kms de caminhos bem marcados e sem problemas. Trechos com vento moderado e temperaturas de 3 a 5 graus. E no meio do nada continua surgindo Hontanas. Outro povoado desértico onde só encontrei uma menina para confirmar que estava tudo fechado, mas já era previsível. Depois de um descanso é pé na estrada pela velha trilha das ruínas de San Miguel, pois ainda faltam mais 10 kms.. E como custa chegar ao Convento San Antón pela estreita estrada. Após San Antón já se vê as ruínas do castelo e Castrojeriz, e como o previsto às 3 da tarde estou entrando em Castrojeriz. Povoado desértico mas com estrutura de 4 hostais, e 2 estão abertos.
Um dos trechos mais emblemáticos do caminho foram concluídos.
Amanhã está prevista uma etapa curta, pois pode nevar. Vamos aguardar!
Manoel Brasília.
Direto de Castrojeriz.

Fotos de Burgos a Hornillos del Camino











Burgos a Hornillos del Camino

Descida a Hornillos del Camino Uma manhã fria e cinzenta, típica de outono, mas sem chuva. A temperatura em torno de 5 graus se manteve como a de ontem. O importante é iniciar a andar logo para aquecer as roupas. A saída de Burgos é tranquila seguindo o Paseo do rio Arlanzón na direção da Puente Malatos. O caminho prossegue com modificações, pois não precisa passar dentro do parque onde estava o antigo albergue. O caminho é por fora na direção da universidade e viveiro de plantas e logo fica-se livre da cidade na direção de Villalbilla de Burgos. O povovoado vai ficando mais à esquerda, e novos caminhos amplos e sinalizados vencem as novas rodovias que aumentam um pouco o percurso a Tardajos. O povoado de Tardajos que cresceu junto a rodovia N-120 dá um apoio importante com um bar para um lanche. Então inicia a entrada pelo Vale de Hormaza passando por Rabé de La Calzada. Todo o caminho está recuperado e bem sinalizado. Após Rabé a grande surpresa foi o término da trilha com muita lama. Os caminhos rurais foram recuperados e com valas de escoamento. A passagem pelo vale de Hormaza a Fuente Praotorre ficou excelente. A temperatura chegou no vale baixar a 3 graus por causa de um vento ligeiro e garoa em certa parte. Muitas fotos foram tiradas e serão repassadas no futuro. E por final a forte subida para sair do vale, e depois descer na direção de Hornillos del Camino a tradicional cidade fantasma, pois não se vê ninguém na rua, e ainda mais as 3 da tarde com temperaturas de 3 5 graus.
Foi uma boa caminhada para primeiro dia. Para amanhã está previsto chuva, e mais a frente neve.
Vamos aguardar!
Manoel Brasília.

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

De Burgos a Finisterra.

Catedral de Burgos.
Participo a todos que estou seguindo mais uma vez para o Caminho de Santiago.
Desta vez será um caminho mais curto em torno de 600 quilômetros de Burgos até a Costa da Morte em Finisterra, e passando por Santiago de Compostela.
Espero que com as graças de Deus e Santiago participar da abertura da Puerta Santa da catedral a 31 de dezembro.
Dentro das possibilidades estarei enviando por aqui as notícias durante o caminho.
Manoel Brasília.



domingo, 22 de novembro de 2009

2ª Parte Confraternização de final de ano - Grupo Peregrinos da Paz - Caminho Santiago.


Veja o que aconteceu hoje na "Paella 22"
Em 29 de novembro integrantes do Grupo seguem para a ação social junto as crianças da comunidade de Mato Seco - GO. Chegada de Papai Noel e entrega de presentes.
Manoel Brasília.
Grupo Peregrinos da Paz - Caminho Santiago
Brasília - DF

sexta-feira, 20 de novembro de 2009

Confraternização de final de ano do Grupo Peregrinos da Paz – Caminho Santiago.

Local: Condomínio Solar da Serra – Quadra 17 Casa 1 (Casa da Iolanda)
Prato a ser servido: Paella marinera.
Sobremesa: Torta de Santiago e surpresa.
Bebida: Trazer a de sua preferência.
Data: 22 de novembro (domingo)
Horário em que será servida: 13.00 horas.
Valor da adesão: R$40,00 (quarenta reais)
OBSERVAÇÕES IMPORTANTES:
(1) O pagamento será efetuado no dia da confraternização.
(2) Ficou liberada a chegada na casa da Iolanda a partir das 08.00 horas para quem deseja caminhar.
(3) Para quem não sabe o local do evento foi determinado um ponto de reunião no estacionamento do Carrefour Bairro da QI 25 do Lago Sul.
Horários de partida do Carrefour Bairro:
1º horário: 10.00 horas.
2º horário: 12.40 horas.
Manoel Brasília.
Grupo Peregrinos da Paz - Caminho Santiago.

sábado, 14 de novembro de 2009

La muestra «En Camino» aterriza en Compostela y acaba su peregrinación por Europa

Castillo Templário de Ponferrada.

La muestra fotográfica itinerante.
Se inauguró ayer en Santiago, donde permanecerá hasta el próximo 30 de diciembre. La colección recoge 55 fotografías en color y en blanco y negro que la artista alemana Silvia Steinbach hizo sobre las peregrinaciones del Camino de Santiago
Quienes se acerquen estos meses a la Fundación Gonzalo Torrente Ballester descubrirán una amplia colección de imágenes del Camino Francés y panorámicas únicas de la ciudad compostelana. Las primeras fotografías pertenecen a la arquitectura del camino: puentes, monasterios, iglesias y catedrales que los caminantes se encuentran en su peregrinación. La fotógrafa alemana también ha retratado a los peregrinos a lo largo de la ruta; en Navarra, La Rioja, Castilla y León y una vez que entran en Galicia. Steinbach reserva gran parte de este trabajo a las instántaneas de los peregrinos llegando al Obradoiro. La artista se adentra en la Catedral e inmortaliza la arquitectura de sus naves y capillas desde la mirada de los caminantes. El viaje fotográfico termina con amplias panorámicas de Fisterra, camino hacia el fin del mundo y también reclamo para muchos peregrinos En Camino se exhibe desde ayer en Compostela, y acaba así su gira, después de exponerse durante todo el año en ciudades como Hamburgo, Estocolmo, Varsovia, Cracovia y Berlí n. La exposición estará abierta al público hasta finales de año de martes a sábados en horario de mañana y tarde y los domingos de 11:00 a 15:00 horas.
(Extraído La Voz de Galicia - 14/11/2009)

quinta-feira, 12 de novembro de 2009

El Hostal dos Reis Católicos será también museo en el 2010

Catedral de Santiago de Compostela.

«Hoy es un día histórico para Paradores». Para Paradores y para Compostela. Y es que tanto turistas como vecinos de la capital gallega podrán conocer, a partir del 2010, los secretos que se esconden en el Hostal dos Reis Católicos. La red pública hotelera ha decidido sacar a la luz la riqueza histórica, artística y arquitectónica de medio centenar de edificios que a día de hoy funcionan como hoteles.
El primero ya está en marcha. Se trata del parador de Santo Estevo, en la Ribeira Sacra. En sus paredes se han colgado paneles informativos que explican un poco mejor el patrimonio que alberga el edificio y tanto clientes como habitantes de la zona cuentan con un folleto en el que se propone un recorrido por las instalaciones y se marcan los puntos de mayor interés.
El presidente de Paradores, Miguel Martínez, presentó en un marco incomparable, el de la capilla real de Hostal dos Reis Católicos, este ambicioso proyecto, que pretende acabar con el déficit informativo que sufrían los que se acercaban a alguno de estos edificios. «Pasaba desapercibida porque no existía ni la información ni los medios necesarios para poder conocer toda esa grandeza», sentenció Martínez.
Pero no solo de folletos y placas se alimenta este proyecto. Y es que los trabajadores recibirán formación específica sobre la historia, el patrimonio e incluso las leyendas que rodean a cada uno de los paradores para poder orientar a aquellos que lo necesiten. Y es que para llevar a cabo el proceso de musealización primero habrá que realizar un riguroso estudio histórico y artístico de los complejos escogidos, que después será trasladado tanto a las placas como a los propios empleados de los paradores.
El de Compostela, uno de los grandes desconocidos para muchos vecinos de la ciudad, será el segundo que entrará en este proyecto. Después, la red pública hotelera acometerá el estudio y la musealización de los paradores de Granada, Cardona (Barcelona), Úbeda (Jaén), León, Toledo, Guadalajara, Guipúzcoa, Plasencia y Santo Domingo de la Calzada, en La Rioja. Esa será la primera fase. La segunda alcanzará el medio centenar de establecimientos, repartidos por toda la geografía española.
Tres son los objetivos que persigue Paradores con esta iniciativa. Además de ofrecer un aliciente más a los clientes, se contribuirá a la difusión de la historia y el arte de España. En tercer lugar, conseguirán atraer a más visitantes españoles y extranjeros. «En definitiva conseguiremos generar más cultura y también más riqueza y más empleo para las regiones en que se ubican nuestros paradores».
Extraído de La Voz de Galicia - 12/11/2009.

quinta-feira, 5 de novembro de 2009

O Caminho Primitivo a Santiago de Compostela.

Trilha de Venta del Escamplero - Caminho Primitivo

O caminho primitivo é um dos caminhos alternativos para se chegar a Santiago de Compostela.
Devido ao número reduzido de peregrinos que por ali passam as trilhas estão muitas vêzes tomada pela vegetação rasteira que prejudica o caminhar e a identificação das trilhas. Um outro inconveniente a enfrentar são alguns trechos com muita urtiga e vegetação espinhosa. A atenção tem que ser redobrada na sinalização.
O caminho inicia nas Astúrias e entra na Galícia pelo Alto del Acebo, e faz junção com o caminho Francês em Portomarin ou Melide.
As principais cidades e povoados do Caminho Primitivo são Oviedo, Grado, Salas, Tineo, Pola de Allande, La Mesa, Grandas de Salime, A Fonsagrada, Cádavo Baleira e Lugo.
Atualmente o Fotolog http://fotolog.terra.com.br/manoelbrasilia está postando fotografias do Caminho Primitivo.

Manoel Brasília
Grupo Peregrinos da Paz - Caminho Santiago.